Blog

Diamante é ousado

Diamond is Unbreakable

Antes de começar, tenho que te lembrar de 3 coisas, 1) são 8 partes (nona ainda não publicada), logo são 8 narrativas diferentes; e 2) são 8 narrativas, é mais que comum que elas oscilem na qualidade ou no gosto popular, nada de anormal, ou melhor, nada de bizarro nisso e 3) vou ignorar a parte 8 Jojolion, pois ela seria a contraparte de Diamond, então o espelhamento é muito forte. Devidas considerações feitas, vamos ao texto:

Você pode amar ou odiar Diamond is Unbreakable (DU), Josuke pode ser ou não seu Jojo favorito, mas uma coisa é fato: DU é bem diferente das outras partes (salvo a exceção de Jojolion 8), indo até pouco mais longe, ela é bem diferente de quase todos os outros shonens que são mais populares, apresenta uma forma de contar sua história bem única dentro do universo Jojo (e shonen). Existem alguns pontos que fazem com que Du tenha essas características:

– Vilões “não-letais” (ou com pouca letalidade);
– Vilão de “pequena escala”.
– Demora em aparecer o vilão;
– Cenário Limitado;

Vilões não letais: pensando nos vilões menores, os vilões apresentados não tem a mesma vontade de matar que os das partes anteriores. Todos de DU são assim? Não, mas a maioria são. Então a luta pode, sim, ser pela vida, mas comparados com os vilões de Stardust Crusaders, são bem mais leves.

Vilão de Pequena Escala: Já parou para pensar que o Yoshikage Kira é o vilão menos preocupante de Jojo’s? Imagine só: como seria o mundo se cada vilão tivesse conseguido o que queria? Dio, Cars, Kira, Diavolo, Pucci e Valentine? Repara como o menos danoso seria o Kira. Em DU o que esta sendo ameaçado não é a humanidade (como em todo anime shonen), mas sim a “cidade” (seus habitantes). Todo shonen os heróis lutam pela humanidade, pelo universo… mas agora, eles lutam contra um inimigo que não apresenta um risco global, mas um risco local (considerando que o Kira matava faziam anos, talvez se ele vencesse a batalha, não mudaria muita coisa em Morioh).

Demora em aparecer o vilão: Se todo bom herói precisa de um bom vilão, então onde está o vilão? Aqui entra seu maior diferencial e seu maior ponto de crítica. Até que se apareça o Kira, DU fica meio perdida, sem um rumo, sem uma noção de progressão (seria a ideia de que você estivesse indo em alguma direção, para algum lugar, e não andando atoa ou andando círculos). Apesar de ser uma parte bem leve, bem colorida, colocando de forma divertida a slice of life, ela não consegue se sustentar bem até seu vilão entrar. Os outros shonens até apresentam outros personagens que durante um longo arco parecem ser o vilão principal, mas que aparece outro como sendo o chefe dele ou usando o vilão anterior como fantoche. DU rompe com isso ao não apresentar um vilão, nem que pequeno, logo de cara. Bom ou ruim? Apenas ousado.

Cenário Limitado: é muito comum em shonens e mesmo nas outras partes de Jojo’s os personagens vagarem para fora da sua cidade, país… aparentemente a ideia de salvar o mundo, inclui a ideia de andar pelo mundo, as vezes, até, sair dele. É difícil de lembrar de qualquer shonen em que os personagens fiquem “presos” a um ambiente menor, em um mapa mais “limitado”. A perda da progressão acho que é o ponto mais marcante, porém você na ganha na interação dos personagens (já que eles moram na mesma cidade, é natural que se esbarrem) e, acho que o principal, você “desabstrai” o motivo da sua luta. Humanidade, mundo, dimensão, tudo isso é muito abstrato, amplo, não entra bem na nossa mente; agora vizinhos, amigos, parentes, são mais concretos, são mais reais, o motivo da luta torna-se mais fácil de se entender.

Will There Be A Jojo Part 9? (& Other Questions About The Series Answered)

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.